Jogador do Orlando City, Will Johnson, é preso por violência doméstica

O meio-campo Will Johnson o Orlando City foi preso por violência doméstica no início da manhã desta quarta-feira.




O jogador do Orlando City foi preso nesta quarta-feira, acusado de violência doméstica.

Johnson, de 30 anos, foi encaminhado a prisão do Orange County às 2:37am. De acordo com o Orange County Sheriff’s Office, Johnson pagou fiança e aguardava estar em liberdade a partir das 5pm do mesmo dia.

Esta é a primeira temporada de Will Johnson no Orlando City, e tem sido um pilar no meio-campo do Lions. Nascido em Toronto, ele é casado e tem duas crianças pequenas.

A MLS suspendeu o jogador enquanto a situação é investigada pela própria liga e pelo Departamento de Polícia de Orlando.

“A Major League Soccer permanecerá em estreita comunicação com a Orlando City SC, a polícia local e a MLS Players Union durante esta investigação”, disse o comunicado divulgado na quarta-feira à tarde. “A MLS não terá mais comentários sobre este assunto até a conclusão da investigação pela Liga”.

Orlando City divulgou uma declaração semelhante dizendo que o clube “apoia plenamente a decisão da liga de suspender o jogador enquanto aguarda uma investigação mais aprofundada”.

LEIA TAMBÉM: Quem é “PC”, jogador brasileiro em acensão no Orlando City?
LEIA TAMBÉM: Orlando City perde de 3 x 1 para o Miami FC na estreia da US Open Cup 2017

De acordo com o boletim de ocorrência, um policial respondeu a um chamado de violência doméstica às 11h26pm da terça-feira e falou com a esposa de Johnson, Caroline Childs Johnson.

Em uma declaração escrita verbal e jurada, Childs Johnson disse que o casal está passando por um processo de divórcio de quase cinco anos. De acordo com a declaração, após uma discussão na terça-feira, Johnson imobilizou sua esposa, “Passando os braços em volta da sua cintura”.

Will Johnson disputou 25 partidas este ano pelo Orlando City e marcou dois gols. (Kamil Krzaczynski-USA TODAY Sports)





Childs Johnson caiu no chão e bateu o lado direito de sua cabeça na calçada de tijolos. Ela também raspou o joelho direito, a mão esquerda e o braço direito. Sua mãe presenciou o incidente e o policial disse que confirmou a história. As crianças não estavam presentes durante o incidente, de acordo com o relatório.

O deputado tirou fotografias dos ferimentos de Childs Johnson, que ele disse que eram coerentes com suas declarações, incluindo “um corte no joelho direito que estava sangrando, um pequeno corte em sua mão esquerda e outros cortes e hematomas no braço direito”.

“Não consegui ver nenhum hematoma ou corte onde Caroline afirmou que bateu a cabeça”, relatou o policial.

O relatório afirma que a discussão começou na cozinha da casa, e Johnson começou a gravar com seu telefone. Porém Childs Johnson pegou o telefone, que estava apoiado ao lado da torradeira e apagou a gravação antes de se afastar de Johnson e sair pela porta para o pátio. Johnson então correu em direção a ela e abordou-a, de acordo com o comunicado.

Childs Johnson recusou o tratamento médico na cena. O deputado disse que não quer processar criminalmente, mas irá testemunhar no tribunal, se necessário.

Johnson é um veterano, possui mais de 10 anos na MLS, tendo assinado seu primeiro contrato profissional com o Chicago Fire, em 2005. Depois transferiu-se para um time da primeira divisão da liga holandesa, retornando à MLS em 2008, para jogar pelo Real Salt Lake. Que era treinado pelo atual treinador de Orlando City, Jason Kreis.

LEIA TAMBÉM:

Will Johnson jogou em 2008 pelo Real Salt Lake

Johnson ajudou Real Salt Lake a chagar ao campeonato da MLS 2009, mas também foi campeão pelo Portland, em 2015, sendo depois negociado com Toronto para a temporada de 2016.

O Orlando City fechou um contrato de dois anos com Johnson.

Ele não é o primeiro jogador do Orlando City preso este ano. O atacante Cyle Larin, também do Canadá, foi preso por uma acusação de Dirigir Embriagado em junho e cumpriu uma suspensão de três jogos ao completar uma avaliação no programa de abuso de substâncias da liga.

LEIA TAMBÉM: Atacante do Orlando City, Cyle Larin, foi preso por dirigir bêbado

Por Orlando Sentinel



VIDA EUA: Nos Estados Unidos, existe preconceito com brasileiros?
VIDA EUA: 3 coisas que se aprende em 5 anos nos Estados Unidos