Kaká marca um golaço em noite de mais vexame do árbitro de vídeo

Na noite desta quarta-feira, Orlando City x New England Revolution se enfrentaram por mais uma rodada da MLS, no Orlando City Stadium e os donos da casa não tomaram conhecimento do rival e aplicaram uma sonora goleada de 6 a 1, com destaque para o brasileiro Kaká, que marcou dois gols e o primeiro foi um verdadeiro golaço.





Kaká do Orlando City, comemora seu segundo gol contra a New England Revolution. com seus companheiros Yoshimar Yotun e Antonio Nocerino

Com 35 anos, Kaká é uma atração a parta na MLS e no seu time o Orlando City, hoje, o meia deu mais uma prova que ainda tem muita lenha para queimar e brilhou na goleada de seu time sobre o New England Revolution.

LEIA TAMBÉM: Beckham quer levar Cristiano Ronaldo para sua franquia na MLS em Miami

LEIA TAMBÉM: Corinthians confirmado na Florida Cup 2018, veja outros times confirmados

LEIA TAMBÉM: A loucura do futebol nos EUA: comprar uma franquia já custa quase R$ 500 milhões e tem fila de espera

O jogador marcou dois gols na vitória do Orlando City pelo placar de 6 a 1 sobre o rival, o primeiro do meia brasileiro foi uma verdadeira pintura, com seu estilo. O meia recebeu a bola na intermediária, partiu para cima do adversário, levou para dentro e chutou ângulo do goleirão, sem chances para o arqueiro.

Vale lembrar, que o contrato de Kaká com o Orlando City vai até o final deste ano e que o jogador já pode assinar um pré-contrato com qualquer outra equipe.




Assista ao golaço de Kaká:

Mais uma vez, a polêmica aconteceu em uma partida do Orlando City. No mês passado, Kaká foi expulso de forma bizarra com o auxílio do árbitro de vídeo, que considerou como “agressão” uma brincadeira feita pelo brasileiro com um ex-colega de clube.

Nesta quarta, o Orlando foi beneficiado por um erro do VAR. Aos nove minutos do primeiro tempo, o marfinense Xavier Kouassi recebeu um cartão vermelho direto por um lance em que nem sequer fez falta. Com um a menos durante 80 minutos, sua equipe levou seis gols.

Por Ralf Furtado



VIDA EUA: Nos Estados Unidos, existe preconceito com brasileiros?

VIDA EUA: 3 coisas que se aprende em 5 anos nos Estados Unidos