Nadador brasileiro morre depois de sofrer AVC nos Estados Unidos

Atleta foi campeão e recordista dos 50 metros livres no Multinations e ele já participou de provas de revezamento ao lado de César Cielo.




Nadador Ramom Melo (à direita) foi campeão dos 50 livre no Multinations. (Foto-Reprodução)

O nadador Ramom Melo morreu, na última terça-feira, após sofrer um AVC (Acidente Vascular Cerebral), causado por tumor cerebral. Segundo o site ‘A Voz da Cidade’, o brasileiro, de 25 anos, teve um mal súbito enquando malhava em uma academia no estado norte-americano do Texas, onde morava.

LEIA TAMBÉM: Kaká marca um golaço em noite de mais vexame do árbitro de vídeo

LEIA TAMBÉM: Corinthians confirmado na Florida Cup 2018, veja outros times confirmados

LEIA TAMBÉM: Com tumor, garoto de 5 anos vira jogador para realizar sonho na MLS

A família de Ramom, que era formado em Engenharia, foi até o país para que pudessem realizar o sonho do atleta de doar seus órgãos.



O jovem Ramom Melo se formou em engenharia pela Southern Methodist University (SMU), em Dallas, Texas (EUA) Reprodução/ Facebook

CARREIRA

Ramom Melo foi campeão e recordista dos 50 metros livres no Multinations e ele já participou de provas de revezamento ao lado do campeão olímpico César Cielo. O nadador foi revelado pelo Clube da Siderúrgica de Volta Redonda, onde mais tarde foi para o Minas Tênis Clube e depois para o Flamengo. Este último divulgou uma nota lamentando o ocorrido em seu site oficial.

Confira a nota de pesar do Flamengo

“O Clube de Regatas do Flamengo lamenta profundamente o falecimento do ex-atleta da Natação Rubro-Negra, Ramom Melo. Ramom conquistou a medalha de ouro pelo Mais Querido no revezamento 4×100 no Troféu Maria Lenk, em 2010, ao lado do campeão olímpico Cesar Cielo.

O atleta veio a falecer, aos 25 anos, vítima de um AVC. O Flamengo envia condolências à familia e amigos e agradece seu imenso esforço enquanto vestiu o Manto Sagrado” , escreveu o clube sobre o nadador.

Por O Dia


VIDA EUA: Nos Estados Unidos, existe preconceito com brasileiros?

VIDA EUA: 3 coisas que se aprende em 5 anos nos Estados Unidos